Ela mora no interior e ele na capital. Ela tem uma energia de viver declarada no olhar, enquanto ele carrega uma certa timidez e uma cautela no arriscar. Em comum, um sentimento forte, nunca visto ou sentido por ambos. Mas isso nunca foi o suficiente.

Os sonhos distintos afastaram os dois. Ela foi morar fora, ele ficou. Eles tentaram à distância, mas não deu certo. Outras pessoas apareceram, eles se envolveram e foram felizes. Mas nunca o suficiente. Foram anos de uma esperança incomum, de um dia viver aquela história interrompida, consertar as falhas do destino, devolver justiça ao tempo. Os desencontros ocorriam até quando ele entrava em uma sala de bate-papo na internet. Ela havia acabado de sair. Quando ela voltava para a terra Natal, ele estava em viagens, ou atarefado com o trabalho. Quando quis largar tudo para ir atrás dela, faltou dinheiro. Quando ela quis abandonar tudo, faltou coragem.

Certa vez, ele ficou solteiro, ganhava legal e estava bem sucedido na profissão. Faltava ela. No entanto, um relacionamento impediu o reencontro. Se ela era feliz? Talvez fosse, mas mesmo que não o suficiente, não poderia trocar a estabilidade e o lar da convivência por mais uma aposta. Ele então foi em busca da felicidade alternativa e novamente encontrou.

De repente, o relacionamento dela terminou. Na mesma hora, sentiu uma saudade familiar, de alguém que sempre tocou seu coração, mesmo distante. Chegava a hora de cicatrizar marcas antigas e recomeçar pelo início da sua vida sentimental. Voltar ao ninho emocional, onde sempre encontrou a paz para poder dividir os sonhos de menina, que a vida transformou em mulher. Porém, isso também não foi o suficiente.

Desta vez, ele estava comprometido e de casamento marcado. Depois de tantas idas e vindas, impossível cogitar o risco de enfrentar o desconhecido, partir por uma estrada sem placas ou GPS, apenas pela sinuosidade das curvas. O novo seduz, inspira, atrai, mas será o suficiente? Talvez a história desses dois seja tão bonita, porque, de fato, ela nunca aconteceu de verdade.

Texto por Chico Garcia, conheça o blog dele!

Post Anterior

A noite mais feliz do mundo

Próximo post

Mulheres e dor de cabeça

A Autora

Ivana Rebeschini

Ivana Rebeschini

Gaúcha, criadora do Verdade Feminina, publicitária, nascida em Porto Alegre, 28 anos e mãe da Demi (uma linda bulldog francês). Apaixonada assumida pelo mundo da moda e da beleza.